Bugueiros terão prejuízo de R$ 3 mi com embargo às dunas durante verão


Os bugueiros do Rio Grande do Norte poderão ter prejuízo de quase R$ 3 milhões, caso a interdição às dunas móveis de Jenipabu dure todo o verão. Este valor foi obtido contabilizando 45 dias de atividades – da metade de dezembro até o fim de janeiro – e considerando que cada um dos 150 bugueiros realize dois passeios por dia. Cada passeio custa R$ 200, independente do número de passageiros por carro.

Somente neste feriado, a estimativa é de que os prejuízos tenham sido de aproximadamente R$ 250 mil. A projeção é do empresário George Costa, diretor da Luck Receptivo. De acordo com ele, todo o setor turístico sofreu com o embargo às dunas. Somente a sua empresa teve de reembolsar 150 visitantes que compraram o passeio através da agência. “Ainda podemos ter mais perdas caso alguém decida nos processar. Não descartamos essa hipótese, afinal os clientes compraram um serviço que não foi oferecido”.

Motivo

Ele reclama da ação do Ibama, responsável pelo embargo, pelo fato de ela ter sido decretada em plena sexta-feira (12), véspera de final de semana, por volta das 12h30. “Isso nos pegou desprevenidos e minou todas as nossas possibilidades de negociação”. O motivo dado pelo Ibama para a suspensão do acesso às dunas foi relacionado ao não cumprimento de medidas presentes em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Idema e os proprietários da área de dunas móveis.